Voltar para a página inicial
   
       
 
 
 
 
 
 
 
Impulso Nervoso

Uma célula é freqüentemente considerada como uma estrutura estática. Na verdade, as células são química e eletronicamente dinâmicas. Elas consistem de muitos tipos de compostos químicos, alguns contendo cargas elétricas. Uma carga elétrica pode ser positiva (+) ou negativa.
Por isso, para que você entenda melhor todo o processo de transmissão de um impulso nervoso, é preciso conhecer alguns conceitos básicos. Vamos a eles.


O que é potencial de voltagem?
Quando cargas positivas e negativas são movimentadas para lados opostos (ou pólos) de um objeto, um campo elétrico é gerado entre os pólos. O campo elétrico cria um potencial de voltagem ao longo da distância do objeto.


Qual é a função de um potencial de voltagem?
O potencial de voltagem é o que permite que a eletricidade passe através do compartimento. É o mesmo tipo de potencial de voltagem que permite que a eletricidade passe pelos fios em sua casa ou seu escritório.


Como são chamadas as moléculas com carga?

São chamadas de íons. Há mais moléculas carregadas negativamente (íons negativos) na célula do que moléculas carregadas positivamente (íons positivos).
É por isso que os íons negativos do lado de dentro da célula alinham-se ao longo da membrana interna, e os íons positivos do lado externo da membrana celular. O potencial de voltagem criado por esta situação chama-se potencial de repouso, e é o estado normal de uma célula.

Existe alguma maneira de medir o potencial de repouso de uma célula?
Sim, através de minivolts (mV). Um minivolt é um milésimo de um volt. No caso das células, o potencial de repouso é de -70mV, e é mantido por duas "máquinas": bombas de íons e canais de íons.


E como isso acontece?
As bombas de íons são bombas físicas na membrana da célula que bombeiam para fora os íons positivos quando eles tentam entrar, e bombeiam para dentro os íons negativos quando eles tentam escapar para o meio externo. Isso só ocorre porque a membrana da célula permite a permeabilidade seletiva.


O que é impulso nervoso?
É um sinal enviado de um neurônio para outros nervos ou células. Este sinal é um impulso elétrico, assim como uma conexão telefônica. Entretanto, entre os neurônios, este sinal altera-se para um impulso químico.


Como se transmite um impulso nervoso de um neurônio a outro?

Quando o impulso nervoso atinge a porção terminal do axônio, o neurotransmissor (parte química do impulso nervoso) é liberado na fenda sináptica e entra em contato com o neurônio pós-sináptico. Este local de ação é chamado de receptor.


Qual a função dos receptores?
Os receptores são como um serviço de mordomo: eles pegam as informações sendo entregues e informam o interior da residência sobre qual é a mensagem. Neste caso, a mensagem é o neuro-transmissor, e os receptores são específicos para cada neurotransmissor.
Quando o neurotransmissor liga-se ao seu receptor, o receptor faz com que se abram canais de íons adjacentes, presentes na membrana. Estes canais permitem uma troca de íons para o interior e vice-versa. É quando ocorre a despolarização.


O que é despolarização?
É um evento que ocorre quando não há diferença de carga entre o exterior e o interior. Quando isso acontece, outros canais de íons, no axônio (canais de voltagem), são ativados, permitindo também a troca de íons do exterior para o interior, e vice-versa, elevando o potencial de voltagem para =30 m.V. Isto chama-se Potencial de Ação e permite que o impulso nervoso "viaje pelo axônio".


Onde o impulso elétrico começa?
O impulso elétrico começa na extremidade superior do neurônio. Esta área é conhecida como cume do axônio, e isto assegura que o impulso elétrico irá viajar em uma única direção.


O que é bainha de mielina?

É uma substância gordurosa que cobre os axônios e seus feixes. Não apenas atua como um bom isolante, como é estruturalmente desenhada para promover a liberação rápida e eficiente de um impulso nervoso. A mielina está disposta em seções ao longo do axônio, ao invés de uma única peça longa. Os espaços entre cada seção são chamados de nódulos de Ranvier.

Em outras palavras, com a mielina o impulso elétrico salta de um nódulo para outro, ao invés de ter que viajar a distância inteira do axônio. Este tipo de condução de sinal é chamado de condução saltatória.


Porque esta forma de condução do impulso é vantajosa?

A condução saltatória agiliza a movimentação do impulso, já que alguns axônios podem ter até um metro de comprimento. Com isso, o corpo atinge uma condução nervosa rápida e eficiente, e é o que permite que você reaja tão rapidamente durante os reflexos.


E como isso acontece?
A despolarização acontece rapidamente. Uma vez que o canal de voltagem seja aberto, ele se fecha quase que imediatamente. Entretanto, naquele instante, uma inundação de íons positivos corre para dentro. A célula retorna para o seu potencial de retorno através da utilização das bombas de íons, discutidas anteriormente, para eliminar o excesso de íons positivos da célula e retornar ao seu potencial de repouso negativo.


Como uma célula sabe quando deve parar de transmitir o sinal, evitando por exempo, que você não encoste numa chama?
Graças ao sinal inibitório, em contraste a um sinal excitatório que leva o corpo a fazer alguma coisa. Enquanto os impulsos excitatórios causam um influxo de íons positivos para dentro da célula, os impulsos inibitórios causam um influxo de íons negativos para dentro da célula. Esta última ocorrência cria uma condição de hiperpolarização, que inibe a célula de transmitir um potencial de ação ao longo do seu axônio. O impulso nervoso termina no neurônio, que recebe um sinal inibitório.


Como um neurônio sabe qual sinal utilizar?

A decisão de qual sinal utilizar está no processo de somação. Na maioria dos casos, o neurônio recebe muitos sinais, alguns excitatórios, outros inibitórios. Isto depende do tipo do neurotransmissor. Cada um ativa um canal de íon para permitir a entrada de íons positivos ou negativos, dependendo se for um sinal excitatório ou inibitório, respectivamente. Para os neurônios, a maioria vence. Se existem mais sinais excitatórios do que inibitórios (e, portanto, mais íons positivos movendo-se para dentro do que íons negativos), este neurônio carregará somente um sinal excitatório ao longo do axônio para a próxima célula.

Última atualização: 18/04/2007

Neurotransmissores
 

Voltar

 
     
Última atualização: 25/08/2014
 
Site Tudo Sobre Ela
Copyright © 2001 - - Sanofi. Todos os direitos reservados.
Termos de Uso | Política de Privacidade